Box e-Music: Pimpo & Zacchi

0

Conversamos recentemente com Pimpo & Zacchi, um duo brasileiro que vem causando por aí. Causando? Sim. Afinal, se você ainda não ouviu esse nome, vai nos agradecer pela indicação.

Com uma carreira em ascensão (sim Pimpo, sim Zacchi), eles vem conquistando tudo graças ao talento próprio que eles dividem com seu privilegiado público. Começaram em um dos clubs mais respeitados do Brasil, a Amazon Club, e hoje estão conquistando diversas coisas, uma delas é ter suas tracks lançadas pela icônica Loulou Records -do ilustre Loulou Players, que por sua vez, também executa tracks dos meninos em seus sets-, o que é de fato super importante para quem está no início de um novo passo, a consagração.


Confira o Soundclound deles.

Para quem reside no Sul, já deve ter trombado com o som de classe que eles fazem. Em seus bons e suados minutos, eles conseguem atrair um público imenso em frente ao palco. Eu, pessoalmente, já pude vê-los em ação pessoalmente e confesso que foi mais do que o esperado e é isso que quero/queremos ver na cena brasileira. Grandes artistas sendo impulsionados por nada mais do que seu talento e seu amor pela música, por fazer música e pelo que conversamos, é isso que os move.

Como vocês vêem a cena da música eletrônica no Brasil? 
Enxergamos ela de forma muito positiva. Por ser um cenário recente perante a outros locais do mundo, no Brasil ela vem crescendo e amadurecendo a cada dia que passa. A quantidade de artistas, clubs e festas relacionados ao estilo também cresceu muito e ajudou a popularizar o estilo. Nossa visão é positiva, nós temos mais trabalho a cada dia que passa!
No olhar de vocês, existe um divisor de águas entre o techno/house e o EDM?
No nosso olhar existe o respeito por todos os profissionais que trabalham de forma séria e honesta, independente do estilo.
Há preconceito entre os DJs? 
Existe preconceito em todos os lugares.
Pimpo & Zacchi surgiu de que forma? 
Somos amigos e residentes do mesmo club a quase 8 anos, sempre tivemos um gosto musical próximo, começamos fazer algumas músicas e surgiram gigs para tocar juntos, ficamos um tempo tentando achar um nome até que o tempo esgotou e nasceu o Pimpo & Zacchi. Porque não achamos outro nome!
Como é o planejamento criativo do duo?
A gente deixa a criatividade fluir e procura respeitar as opiniões um do outro. Não existe um planejamento em si, temos feito as coisas que vem de dentro, com alma e tem dado certo.
Vocês estão em plena ascensão no Brasil. Como vocês categorizam o desenvolvimento crescente de vocês?
Caracterizamos esse crescimento pela dedicação, trabalho e seriedade que viemos encarando nossa carreira. Estamos trabalhando muito, principalmente pra dar aos fãs um som diferente, uma sonoridade que tenha a nossa cara. Não enxergamos como acensão, mas sabemos que estamos colhendo os frutos do que plantamos, vamos seguir plantando…!
Qual a principal meta?
A principal meta é entregar aos fãs o que eles esperam, sempre surpreendendo aqueles que já conhecem o nosso trabalho e buscando trazer mais pessoas pro nosso mundo.
Como vocês se enxergam?
Dois brasileiros que amam o que fazem, sem medir esforços.

Qual a rotina de um DJ? Vocês dormem?
Mesmo trabalhando juntos, temos rotinas um pouco diferentes.. O Pimpo acorda todo dia cedo, começando trabalhar pela manhã. O Zacchi tem hábitos noturnos. Ambos dormem, a lenda é que o Zacchi dorme mais 🙂 

Qual o Club preferido de vocês no Brasil?
Difícil nomear um Club entre os tantos que são tops pra tocar! Vamos dizer que é o Amazon pela história que temos com esse lugar!
Queremos fazer B2B com nossos amigos
Jamais faríamos churrasco sem sal
Admiramos demais o trabalho de Laurent Garnier
Queremos que o Brasil encare a música eletrônica como diversão! 
Compartilhe.

Sobre o Autor

CEO do Explosive Box e Publicitário, louco por qualquer tipo de arte que me encante. Também sou editor-chefe das colunas de Moda e Música.

Leave A Reply