Pré Fashion Weeks: Quem são os estilistas responsáveis pelas marcas da NYFW?

0

A maratona de desfiles internacionais femininos de primavera-verão 2016 está prestes a começar. Isso quer dizer que chegou a hora de organizar a agenda para ler nossos posts diários sobre os desfiles. Mas desta vez, já que temos alguns dias antes de dar start a toda a movimentação fashion, resolvemos iniciar a temporada de uma forma diferente e bastante instigante. Começaremos com uma pergunta: vocês sabem quem são os estilistas responsáveis pelas marcas mais conhecidas do Mundo? Sabemos que grifes como Chanel, Gucci, Dior, Calvin Klein, Balenciaga, entre tantas outras, são das mais insignes e renomadas por décadas. Mas será que todos sabem quem cria suas coleções tão aclamadas atualmente? Se você está puxando na memória os nomes e só consegue se lembrar dos fundadores Coco Chanel ou Christian Dior, pode parar por ai e bem vindo a nossa série pré fashion weeks!

Antes da abertura do line-up de cada semana de moda, vamos te contar – e atualizar – sobre a história de cada estilista e sua trajetória na marca que ele atua nessa temporada. E a primeira leva começa com a NYFW (Semana de Moda de Nova York) que inicia na próxima próxima 3ª feira (08.09).

Calvin Klein – Francisco Costa

ck

Calvin Richard Klein fundou a marca que leva o seu nome em 1968. Na década de 70, a CK ficou conhecida por seus jeans colantes e por seu sportswear linear e sofisticado. Em 2003, o fundador deu espaço ao estilista Francisco Costa, que comanda até hoje a linha feminina.

Francisco é brasileiro, mineiro, nasceu em 1964. Após a morte de sua mãe, em 1981, o estilista decolou para Nova York, mesmo sem falar uma palavra em inglês. Foi então estudar a língua em uma escola especializada e ocupou o tempo restante com cursos no Fashion Institute of Technology. E assim se inicia sua trajetória na moda, no qual ele trabalhou com os estilistas Oscar de La Renta e Tom Ford. Em 2003 Costa foi contratado para ser o principal designer da Calvin Klein, pelo qual já ganhou dois prêmios CFDA – o Oscar da moda. É conhecido por suas criações de linhas retas, minimalistas e sofisticadas assim como o DNA da marca.

Coach – Stuart Vevers

COACH

A tradicional marca americana Coach surgiu no ano de 1941 como uma empresa familiar. Começou pelas mãos de artesões e ganhou fama por seus produtos de couro clássicos e de alta qualidade. Pulando para a parte que nos interessa nesse post, em outubro de 2013 Stuart Vevers assumiu a direção criativa.

O britânico nasceu em 1973. Seu primeiro emprego foi na Calvin Klein, seguido por Bottega Veneta, Givenchy e Louis Vuitton, onde trabalhou com Marc Jacobs. Já foi diretor criativo da Mulberry e da Loewe. Vevers é reconhecido como um dos principais designers de acessórios do mundo, graças a sua paixão, habilidade de liderança e larga experiência com artigos de couro do mercado luxo, o que lhe qualificou para liderar a Coach. Graças a ele, a grife começou a ganhar espaço no prêt-à-porter e, nas ultimas temporadas, tem participado do balanço de tendências das semanas de moda, apresentando peças urbanas que refletem o estilo cool das jovens nova-iorquinas, mas com apelo global.

Diesel Black Gold – Andreas Melbostad

DIESEL

A marca italiana Diesel foi criada em 1978 e se tornou a preferida dos jovens “descolados” do mundo inteiro, principalmente por seus famosos jeans confortáveis, com visual desgastado, caimento impecável e uma diversidade imensa de modelos e lavagens. Em 2007 acontece o lançamento da Diesel Black Gold, uma linha feminina, posteriormente também masculina, de jeans e roupas direcionada para o segmento de luxo. Em outubro de 2012,  Andreas Melbostad assumiu a direção criativa da grife.

O norueguês se formou em moda através da Royal College of Art, de Londres, tem um currículo que inclui ainda passagens pelos ateliês da Calvin Klein, Yves Saint Laurent e Nina Ricci, além de ter sido diretor criativo da Phi.

Givenchy – Riccardo Tsci 

GIVENCHY

Hubert de Givenchy fundou sua maison em 1952 em Paris e se tornou uma lenda, sinônimo de requinte, equilíbrio, coerência, extrema elegância, luxo e feminilidade. Em 2005, foi anunciada a chegada do italiano Riccardo Tisci à Givenchy, com a esperança de manter viva a tradição, o requinte e principalmente o prestígio.

Tisci é de origem humilde. Graças ao seu esforço, conseguiu uma bolsa na Saint Martins College of Art and Design e se formou em 1999. Seis anos depois, assumiu o cargo de diretor criativo da Givenchy. O estilista é determinado, rebelde, porém sensível. Tem estética romântica dark, por ser bastante influenciado pelo gótico. É conhecido por sua alfaiataria precisa que flerta com as ruas e por seu estilo camaleônico e contemporâneo que foi responsável pelo rejuvenescimento da moda francesa

Lacoste – Felipe Oliveira Baptista 

LACOSTE

A Lacoste foi  fundada em 1933 por René Lacoste, em Paris. Desde de 2010, quem está a frente da marca é o português Felipe Oliveira Baptista. Formado pela Kingston University, o estilista ficou responsável em continuar o grande sucesso de seu antecessor, Christophe Lemaire. Felipe tem traços modernos e urbanos e sabe como equilibrá-los com o sportswear tradicional da Lacoste.  Vale destacar sua visão criativa e interpretação contemporânea da silhueta feminina.

Proenza Schouler – Jack McCollough e Lazaro Hernandez

PROENZA

A grife Proenza Schouler foi criada em 2002 pelos amigos Jack McCollough e Lazaro Hernandez – nacidos em Tókio e Miami respectivamente – que se conheceram na Parsons de Nova York em 1999. O nome da marca veio através da união dos sobrenomes de suas mães. Até hoje eles são os responsáveis pela direção criativa da grife, que conquistou meninas do mundo inteiro, graças a atenção aos detalhes em suas peças sempre muito refinadas, a jovialidade e a mistura da inspiração na arte contemporânea e da cultura jovem, combinada a uma alfaiataria impecável e tecidos desenvolvidos especialmente para eles. Já ganharam prêmios pelo CFDA nos anos de 2004, 2007 e 2013.

Oscar de La Renta – Peter Copping 

OSCAR

Oscar de La Renta fundou sua marca homônima em 1965, lançando a primeira coleção feminina em Nova York. A marca é sinônimo de tapete vermelho e conhecida por seus vestidos impecáveis e luxuosos, por suas cores e elegância única. Em 2014, uma semana antes de sua morte, Oscar nomeou Peter Copping como seu sucessor. Copping possui em seu currículo 5 anos de Nina Ricci, além de passagens na Louis Vuitton, Sonia Rykiel e Lacroix. A temporada passada foi a primeira do estilista na marca. Uma estreia mais que promissora e totalmente honrosa, que manteve a elegância da label com mudanças bem sutis.

Acompanhe nossa cobertura dos principais desfiles da NYFW nesta semana.

Arrivederci, Beatriz Arvatti.

Compartilhe.

Sobre o Autor

Não me lembro quando foi que o universo da Moda me conquistou, as vezes eu acho que eu já nasci amando tudo isso. Hoje sou estudante de moda, mas não me peçam para desenhar ou costurar, meu negócio é escrever! Filmes antigos, anéis, Audrey Hepburn, botas, 90’s, sinceridade, bolo quente, livros, batom e assaltar o guarda-roupa da vó.

Leave A Reply