Haute Couture Fall 2015 – Part III

0

Chegamos ao final de mais uma temporada de Alta-Costura, com o luxo ora traduzido para o dia a dia, ora para ocasiões especiais e ora em puro conceito. Se você perdeu os primeiros desfiles, não deixe de conferir os posts anteriores para ficar por dentro de tudo que rolou na semana mais glamourosa e encantadora do ano. Para encerrar, vamos ver os últimos desfiles da Haute Couture Fall 2015.

Jean Paul Gaultier

jeanpaulgaultier-HCfall2015-EB

Nesta temporada, Jean Paul Gaultier prestou uma homenagem ao corpo feminino. A coleção é jovem, ousada e poderosa, feita com tecidos nobres como veludo, seda e mohair. Os jacquards ganharam efeitos 3D e graças a uma inspiração navy, as icônicas breton stripes da grife – as listras – vieram em versões de azul e branco tanto na roupa em si como no styling. Na cartela de cores, muito preto com branco e azul ou com amarelo, vermelho e laranja. Foi de arrancar suspiros!

 

Viktor & Rolf

A moda encontra a arte no desfile de Viktor & Rolf. A dupla de estilistas subiu na passarela para uma performance ao vivo, onde transformaram as roupas em quadros. Lembrando que a marca atualmente dedica-se somente a Alta-Costura. Assista ao video para entender melhor o conceito criado.

Fendi

Fendi-HCFall2015-EB

O desfile da Fendi teve um significado especial, já que marcou os 50 anos de Karl Lagerfeld à frente da maison. Técnicas artesanais de tingimento e tiras de pele filetadas criam padrões com grafismos p&b que cobrem casacos, capas, estolas e botas. A coleção é imponente, extravagante, de uma qualidade surreal e assim como na Chanel, Karl uniu tecnologia a manufatura para atualizar a Alta-Costura.

 

Zuahair Murad

ZuhairMurad-HCfall2015-EB

Zuhair Murad colocou na passarela looks que são verdadeiras jóias, inspirados pelas estrelas dos astros celestes, mas também as de cinema, sobretudo dos anos 1970. O libanês apresentou mais uma vez vestidos opulentos, com muito brilho, porém agora com uma novidade: as capas.  Seus bordados sempre impecáveis ganharam prints que transformam qualquer peça em hit instantâneo.

Valentino

De Paris direto para Roma! A capital é o coração da marca Valentino, onde Valentino Garavani fundou sua casa de Alta-Costura em 1960. Mais de meio século depois, a empresa tornou-se global, mas Roma continua a ser sua sede. E nos sete anos desde que Maria Grazia Chiuri e Pierpaolo Piccioli tomaram as rédeas da maison, raramente eles não desenharam uma coleção que não tem mostrado a sua própria herança italiana, de uma forma ou de outra. Nesta, inspirados no Império Romano, a dupla de diretores criativos prestaram uma homenagem as mãos artesanais que há décadas trabalham no ateliê da grife. A coleção foi dividida em quatro momentos: os vestidos pretos, os dourados magníficos, os vermelhos, claro, e os mosaicos ópticos. Rendas inteiramente feitas a mão, plumas metalizadas, bordados em linha preciosa de trigo, veludos com um tratamento de alfaiataria, capas e vestidos em tecidos e formas fluídas, sandálias rasteiras nos pés e muitos colares e acessórios de cabeça dourados. A coleção é memorável e por isso merece uma galeria com fotos de todos os looks!

E ai, qual foi o seu desfile favorito desta temporada de Haute Couture?

Arrivederci, Beatriz Arvatti.

Compartilhe.

Sobre o Autor

Não me lembro quando foi que o universo da Moda me conquistou, as vezes eu acho que eu já nasci amando tudo isso. Hoje sou estudante de moda, mas não me peçam para desenhar ou costurar, meu negócio é escrever! Filmes antigos, anéis, Audrey Hepburn, botas, 90’s, sinceridade, bolo quente, livros, batom e assaltar o guarda-roupa da vó.

Leave A Reply