Countdown Lollapalooza 2015 – Pharrell Williams

0

Hey there!

Estamos a mais ou menos um mês do Lollapalloza e para fazer essa contagem regressiva criamos uma serie de posts. Claro que como o Explosive Box não fala só de música, selecionamos do line up de 2015 os artisas multifacetados, que tambem se destacam na moda e no cinema. Começando por o de maior destaque, Pharrell Williams.

Muitos acham que Pharrell surgiu do nada e estourou com o sucesso da música “Happy“, mas a história não é bem essa. O cantor, compositor, rapper, produtor musical, baterista e estilista norte-americano (Uffa!) nasceu em 5 de abril de 1973 (Sim ele tem 41 anos) em Virginia, USA. É casado com a modelo/designer Helen Lasichahn e tem um filho de 6 anos chamado Rocket Williams.

Álbums do grupo N.E.R.D e álbums solo de Pharrell Williams.

Álbums do grupo N.E.R.D e álbums solo de Pharrell Williams.

Quando estava no ensino fudamental durante um acampamento de música conheceu seu amigo Chad Hugo, que juntos descobriram seu gosto pela produção musical e abriram uma produtora de soul, hip hop e R&B chamada “The Neptunes“, onde passaram a produzir ocionalmente. Em 1998 com a canção “Superthug” de N.O.R.E. eles alcançaram a posição 36 no Billboard Hot 100, e ganharam uma atenção generalizada pela primeira vez.

Neste ponto, The Neptunes apresentavam uma grande base de fãs e audiência. Em 2001, o produziram o single de Britney Spears, “I’m a Slave 4 U” ganhando a 1º posição mundial. Em 2002 o single de Nelly, “Hot in Herre” que alcançou a 1º posição nos EUA. E no mesmo ano foram nomeados como “Produtores do Ano” pela The Source Awards e Billboard Music Awards. Foram diversos sucessos durante esses anos que chegaram a criar um álbum auto-intitulado “The Neptunes Present… Clones” em 2003, com músicas e remixes de vários artistas. Este, ficou no topo da parada de álbuns americana Billboard 200.

The Neptunes e Pharrell especificamente, foram mantidos aos olhos do público, em grande parte devido a laços com Jay-Z, produzindo vários singles de sucesso para ele e duas faixas em seu “The Black Album”. Uma pesquisa realizada em agosto de 2003 os considerou como produtores de 43% das músicas tocadas nas rádios amaricanas. No mesmo ano, remixaram a canção do Daft Punk, “Harder, Better, Faster, Stronger” para o álbum de remix da dupla, Daft Club. A faixa também tinha uma breve seção de rap realizada por Pharrell. Ainda em 2003 escreveu e produziu “Milkshake” para Kelis (Aposto que essa vocês não sabiam.)

Mas não podemos esquecer que durante esse tempo Pharrell nunca deixou de fazer sua propria música, teve seu 1º album colaborativo “Kaleidoscope” lançado em 1999 em com Kelis. Em 2001 com o grupo N.E.RD. formado junto com seus amigos Hugo e Haley, foi lançado o 1º álbum “In Search of …“. O nome que significa em português “Em Busca de…” representava muito bem o local que Pharrell se encontrava em sua carreira musical, pois ainda buscava por um som e um estilo significativo. O 2º álbum do N.E.R.D orientado de funk rock, “Fly or Die”, foi lançado em março de 2004. Neste ano além de receber um Grammy Awards por Produtor do Ano Não-Clássico, Pharrell levou o Melhor Álbum Pop Vocal por seu trabalho no 1º álbum de Justin Timberlake, “Justified”, para o qual co-escreveu “Rock Your Body”.

Em 2004 co-escreveu com Gwen Stefani, seu primeiro single solo “Hollaback Girl” (Eles são grandes amigos até hoje, foi possível ver isso na edição passada do The Voice onde ambos eram jurados do programa.)

Em setembro de 2004, Willians foi destaque no single de Snoop Dogg, “Drop It Like It’s Hot“. A canção acabou atingindo número um na Billboard Hot 100, dois meses depois, marcado como primeiro single número um de Pharrell, nos Estados Unidos. A canção foi batizada de “Rap Song of the Decade” pela Billboard em 2009. (E muita gente achando que seu primeiro single de sucesso tinha sido “Happy”.)

E foi em 2005 que Pharrell apresentou o single de abertura “Can I Have It Like That“, de seu 1º álbum solo “In My Mind”, com participação de Gwen Stefani. A canção atingiu uma posição ruim nos Estados Unidos, atingindo apenas a posição 49.

Em 2006 Pharrell co-escreveu “Money Maker” ao lado de Ludacris, que chegou ao topo da Billboard Hot 100 e foi número 1 nos EUA. Ele, então, pelo The Neptunes produziu “Why Should I Be Sad” no 5º álbum de Britney SpearsBlackout”. Em 2008, Madonna lançou seu 11º álbum, “Hard Candy”, que contou com vocais de Pharrell e produção do The Neptunes em várias faixas, como “Give It 2 Me“. No mesmo ano ele trabalhou em um álbum de remixes para o Maroon 5, “Call & Response”.

Em 2009 continuou a trabalhar com uma variedade de artistas, incluindo Shakira nas músicas “Did It Again“, “Why Wait“, “Good Stuff” e “Long Time“, para seu 6º álbum “She Wolf” Jennifer Lopez na música “Fresh Out the Oven“. Em 2010 Pharrell e seu grupo N.E.R.D lançaram seu 4º álbum “Nothing”. Em 2011 trabalhou em três músicas para o 2º álbum de Mike Posner Sky High”, colaborou com o cantor e compositor Adam Lambert co-escrevendo duas músicas para seu álbum “Tresparring“.

Em 2012 colaborou com Lupe Fiasco em um álbum colaborativo e juntos trabalharam no álbum de Waka Flocka Flame, “Triple F Life: Friends, Fans and Family”. Tambem colaborou com o rapper Mac Miller em seu EP “Pink Slime”, compôs e produziu a música pra o Oscar daquele ano e colaborou com Miley Cyrus em seu álbum de retorno “Bangerz”. Compôs a nova música de abertura do programa Chelsea Lately e produziu as faixas “Twisted” e “Hot Thing” para o 7º álbum de Usher.

Em 2013 foi quando Pharrell começou ficar mundialmente conhecido, e a historia já passa ser bem familiar para todos nós. Aconteceu sua parceria no 4º álbum de Daft Punk, “Random Access Memories” nas músicas “Get Lucky” e “Lose Yourself to Dance“. No mesmo ano escreveu e produziu o single de sucesso “Blurred Lines” de Robin Thick, com o alcance da música se tornou o 12º artista a conseguir simultaneamente o primeiro e o segundo lugar com “Blurred Lines” e “Get Lucky“, respectivamente.

Foi logo depois que surgiu a música “Happy“, feita para a trilha sonora do filme “Meu Malvado Favorito 2” (Despicable Me 2).Mais tarde lançou o 1º video músical de 24 horas com “Happy“, alcançando nos primeiros dias aproximadamente 5.5 milhões de vizualizações. Foi indicado para o VMA de Melhor Video Masculino e Video do Ano. Em Dezembro de 2013 Pharrell foi indicado para sete Grammy Awards, e para o Oscar de Melhor Música Original com “Happy” que acabou perdendo para “Let it Go” do filme Frozen (A gente entende né, a música virou uma epdemia).

Em 2014 Pharrell lançou seu 2º álbum solo “G I R L”, que gerou sua 1º turne solo intitulada “Dear G I R L tour” e já foram lançados tambem os video clipes para “Marilyn Monroe”, “Dear Girl”, “Come Get It Bae”,”It Girl” e “Gust of Wind”. Trabalhou junto com Ed Sherran na produção de algumas músicas para seu 2º álbum “X“, principalmente a faixa “Sing” onde aparecem juntos no clipe produzido para a música.

2015 está só no começo mas Pharrell já iniciou seu ano se apresentando no Grammy Awards com uma versão recriada de “Happy“.

Depois de conhecer todo o histórico de Pharrell Williams na música, podemos esperar muito dele ainda.

O que será que esta por vir?

Thats All. C.Andrade

Compartilhe.

Sobre o Autor

Carol, 20 anos, paulista. Sabe aquela frase: “Os olhos são as janelas da alma.” Quem disse provavelmente não conheci a moda. Pois pra mim não existe maneira melhor de dizer que e como você é através do seu modo de vestir. E é por isso que decidi cursar Negócios da Moda e estou amando.

Leave A Reply