Milan Fashion Week Inverno 2016 – Part III

0

O show das grifes italianas continua emocionando e causando muitos rumores e desejo pelas ruas de Milão. Na terceira parte da MFW temos Dolce & Gabbana comemorando seus 30 anos em um estilo maternal e ainda outras marcas mostrando seus sinais de identidade forte e coesão de tendências e estilo.

RobertoCavalli-inv2016-eb

Roberto Cavalli manteve o repertório tradicional da grife – com seus animal prints e muito brilho – mas buscou inspiração na China, de onde saiu boa parte dos bordados de seu inverno 2016. E ainda que sexy, nesta coleção ele propôs looks mais comportados com camisas de seda e vestidos fechados de mangas compridas com babados românticos e golas altas. A proposta de alfaiataria contrapõem as calças e blazers pretos paetizados e os minis cheios de taxas douradas. A cartela de cores tem tons mais sóbrios e estampas invernais como os prints florais dark. Mas tudo sem perder o perfume 70’s da temporada. Destaque para as jaquetas militares, que ainda que não tenham a ver com o resto da coleção, mostram que as parkas verde oliva com seus bolsos utilitários não sairão de moda tão cedo.

EmilioPucci-inv2016-ebApós seis anos à frente da direção criativa da Emilio Pucci, Peter Dundas se despediu da marca neste inverno 2016 (Seu futuro ainda é incerto, mas há rumores de uma possível ida para a Roberto Cavalli). Em sua última coleção na grife, Dundas se inspirou na astrologia e fez vestidos-sweater estampados por cada signo e lindos looks de veludo que traziam símbolos do zodíaco bordados por contas douradas. A coleção tem um ar pessoal do diretor criativo, mas não deixa de representar os primórdios do estilista fundador. Resta agora saber qual será o futuro da Emilio Pucci.

dolcegabbana-inv2016-eb

Após algumas coleções com temas regionais italianos, Domenico Dolce e Stefano Gabbana mudaram completamente o rumo de sua inspiração. O próximo inverno da Dolce & Gabbana é uma homenagem as Mammas! Na passarela, modelos carregam bebês e crianças vestidas ora de alfaiataria bordada com palavras e rosas – estampa carro-chefe da label -, ora com vestidos e saias de seda com desenhos infantis. E ainda muita renda – que mais uma vez é material protagonista da marca -, silhuetas hiper femininas, formas clássicas e comprimentos e decotes moderados. Já estamos de olho nos fones de ouvido preciosos que certamente entraram pra wishlist das fashionistas de plantão. A gravidíssima Bianca Balti, top e musa da grife, cruzou as passarelas e reforçou a homenagem. Viva las mammas! Assista ao desfile completo aqui.

MSGM-inv2016-eb

Efeito visual maxi é a ordem da MSGM. A grife italiana, conhecida por ser colorista de mão cheia, investe no color blocking para o próximo inverno. Cores fortes como laranja, rosa, azul e amarelo foram responsáveis por tal efeito. No styling, uma combinação que já está fazendo sucesso em outras passarelas e no street style: calça cropped + bota. Uma boa sacada da marca foi o cachecol amarrado em um nó.

salvatoreferragamo-inv2016-eb

Na passarela da Salvatore Ferragamo, estampas inspiradas nos sapatos históricos da grife. A tendência do “jogado no corpo” vista na NYFW deu as caras por aqui também, embora a maioria dos looks fossem compostos por maxi casacos ou capas sobre vestidos com fendas estratégicas e cintura bem marcada. Saias e vestidos midi foram combinados com malhas de gola alta e ganharam plissados modernizados feitos em couro e tule. Tudo para ganhar movimento e leveza.

A Semana de Moda de Milão já está chegando ao fim. Mas fiquem ligados que amanhã tem a última parte!

Arrivederci, Beatriz Arvatti.

Compartilhe.

Sobre o Autor

Não me lembro quando foi que o universo da Moda me conquistou, as vezes eu acho que eu já nasci amando tudo isso. Hoje sou estudante de moda, mas não me peçam para desenhar ou costurar, meu negócio é escrever! Filmes antigos, anéis, Audrey Hepburn, botas, 90’s, sinceridade, bolo quente, livros, batom e assaltar o guarda-roupa da vó.

Leave A Reply