Paris Fashion Week – Part I

1

Hey There!

E finalmente chegamos a Paris! O periodo prêt-à-porter Primavera/Verão 2015 internacional começou por Nova York, passou por Londres, se mudou para Milão e desembarca em Paris. E o EB vem acampanhando tudo e fazendo a cobertura pra você ficar por dentro de tudo que ta rolando. A última parada traz nomes de peso, como Saint Laurent, Louis Vuitton, Balenciaga e Givenchy, além de marcas emergentes conhecidas por um estilo mais contemporâneo e inovador, como Maison Martin Margiela, Jean-Paul Lespagnard e Comme des Garçons.

page-horz

Assim começou a semana de moda de Paris, com o sempre esperado desfile de verão 2015 de Anthony Vaccarello. Numa variação daquela mesma imagem que lançou anos atrás, responsável por consagrar-lo como um dos principais expoentes do novo sexy na moda francesa. O estilista apresenta uma coleção repleta de assimetrias ousadíssimas num desfile quase todo em P&B, porém agora com um maior foco na camisaria e alfaiataria. Comprimentos mini, decotes, recortes seguem como elementos-chave, em contraste com suéteres e blusas soltinhas, equilibrando a alta dosagem sexual dos looks para noite. Além de transparências relevadoras e estampas com letras gigantes injetando ar pop e levemente street à coleção.

page-horz

No segundo dia Alexander Wang mostra como amadureceu desde sua estreia na  Balenciaga, sem fugir da identidade da marca e sempre combinando a sua estética esportiva. Para o verão 2015, Wang alonga a figura da mulher e adiciona detalhes couture as peças que misturam silhuetas atléticas e elementos lady like, como a saia lápis, tops drapeados e a cintura marcada. Ora elas recebem aplicações, maquetes e bordados, ora são atualizadas com telas e texturas criadas à laser (recurso que o estilista adora!). Resultando em uma estética minimalista, moderna e tecnológica. Sem dúvida, essa é a coleção mais refinada do designer desde seu debut.

page-horz

O terceiro dia é repleto de nomes fortes, começando por Paco Rabanne. Com a missão de atualizar a grife (e fazendo isso muito bem.) , Julien Dossena mostra um  verão em um mood muito mais sexy e lança mãos de tops, saias e vestidos recortados, que parecem uma continuação do trabalho de Helmut Lang nos anos 90. Também dos 90’s é o xadrez grunge que se mistura aos looks reveladores. A principal marca registrada da grife, as malhas metálicas, aparecem leves e picotadas em partes, para se juntar em um inteligente trabalho de moulage, criando vestidinhos e saias com ares glam, igualmente sensuais. Tudo é moderno e fresh.

page-horz

Balmain esta um pouco anos 1980, um pouco 1990, um pouco tribal, um pouco artsy à la Mondrian. Dessa vez Olivier Rousteing deixa de lado as inspirações literais e explora mais seu estilo e identidade. Linhas gráficas, padrões geométricos, vazados e um clima bondage apareceu nos vestidos, que começam mais minimalistas, em preto e branco e explodem em uma mistura de cores no final. Bom o recurso de usar materiais transparentes (tendência da temporada), um mais plastificado, outro com uma segunda pele bem fininha, para mostrar a pele de uma maneira bem geométrica e calculada. Destaque para o blazer com fecho em nó que vai virar HIT! A opulência decorativa de coleções passadas chega discreta, com bordados de pequenos cristais coloridos, texturas e recortes.

E fiquem de olho porque tudo, ou quase, que Olivier coloca na passarela acaba no closet e no corpo de celebridades-termômetro do momento, como Rihanna e Kim Kardashian.

page-horz

A coleção verão 2015 da Lanvin é composta basicamente por alfaiataria impecável e vestidos de seda e cetim em cortes puristas, quase sem decorações. Estas aparecem só para o final, com rendas, jacquards e mais toda uma riqueza de texturas. Na passarela, modelos dos anos 1990 se misturam às tops e neo tops de agora, do mesmo jeito que a alfaiataria cool e confortável vem combinada ao mais rico trabalho manual de uma alta-costura já não existente. Tudo seguindo as ordens do momento, versartilidade e praticidade.

page-horz

A feminilidade à francesa da Nina Ricci ganha ares mais frescos com a cores mais vivas e tons pastel neste verão 2015. A alfaiataria segue como contraponto para as formas fluidas e esvoaçantes dos vestidos e saias de seda (sempre midi e com fendas instigantes), dando um maior peso para os looks e os conectando as vontades práticas do momento. De novidade, some ainda a silhueta mais esguia e alongada, a presença de suéteres e peças (quase) básicas e fendas ousadas, aumentando o coeficiente sexy da marca. Mas o destaque fica por conta da combinação de cores nos looks, como rosa e laranja; azul e marrom, vermelho e azul e por aí vai. Tudo muito leve, extremamente feminino e desejável.

Ainda tem mais Paris Fashion Week pela frente.

All for now! Carolina Andrade

Compartilhe.

Sobre o Autor

Carol, 20 anos, paulista. Sabe aquela frase: “Os olhos são as janelas da alma.” Quem disse provavelmente não conheci a moda. Pois pra mim não existe maneira melhor de dizer que e como você é através do seu modo de vestir. E é por isso que decidi cursar Negócios da Moda e estou amando.

Leave A Reply