Milan Fashion Week – Part I

0

Se Nova York é a mais agitada e Londres a mais extravagante, a de Milão é a semana de moda mais grifonica e a confirmadora de tendências. Não é à toa, já que as marcas italianas são praticamente unanimes e ganham em estilo, bom gosto e acabamento impecável.  São tantas grifes maravilhosas que fica até difícil escolher as que merecem destaque na temporada.

Gucci - verao 2015 - eb2

E logo no primeiro dia a Gucci trouxe referências dos 70’s, com vestidos chemise, batas e calças curtas bem afastadas do corpo. Os casacos e jaquetas ganharam um mood militar e muitos botões redondos. A presença do jeans foi constante, o que reforça a importância da “normalidade” na moda. Destaque para os lenços amarrados no pescoço que deram um ar ladylike aos looks e as botas de píton. Frida Giannini (diretora criativa) tem o dom de manter a essência da marca, mas com sua personalidade. É isso que torna a Gucci tão influente e com tantos produtos desejáveis.

EmporioArmani-verao2015-EB

No segundo dia de MFW, o azul dominou a passarela da Emporio Armani. A coleção é leve, jovem, esportiva (mais uma para lista das que apostam na tendência) e principalmente confortável, mas não deixa de ser feminina também. A alfaiataria é dinâmica, os sapatos tem formato flat, as calças cropped, bermudas e shorts são fluidos, os blazers desestruturados e as saias fresh. O contraste de tecidos é reforçado nas peças ora metalizadas, ora plastificados.

Fendi-verao2015-EB

Karl Lagerfeld se inspirou na arquitetura para criar o verão 2015 da Fendi, dai as linhas geométricas e as estruturas que aparecem.  O pelo que é o carro chefe da marca, foi trocado por camurça, couro e plumas. As peças são cheias de recortes navalhados ou vazados que revelam um pouco de pele em meio a sobreposições. A estampa de orquídea do início do desfile é diferente e chic. E o Karlito, chaveiro da miniatura do designer que virou must have dos fashionistas no último inverno, veio em uma versão menor e mais fofo ainda.

Prada1-verao2015-EB

A Prada sempre apresenta um toque irônico. Na coleção de menswear vimos que Miuccia estava de olho no acabamento da roupa e no pesponto aparente. E agora ela manteve a preocupação com uma coleção nostálgica, onde o ponto de partida foram os anos 70. Os vestidos vintage parecem puídos pelo tempo, tudo propositalmente claro. Há uma profusão de brocados e patchwork. A estilista rompeu com as regrinhas da moda e fez uma silhueta toda recortada. Comprimento no joelho com meia ¾ e bota um pouco mais curta.

Na Moschino quem não gosta odeia e quem gosta ama muito! O fato é que Jeremy Scott tem as melhores sacadas e sabe brincar como ninguém com os símbolos da cultura e consumo americano. Para o verão 2015 da marca, o estilista se inspirou na Barbie, a boneca mais famosa do mundo e que nesse ano completa 55 anos. Modelos com perucas super loiras, levemente ondulada e com roupas inteiramente pink, justas, com babados, cores de plástico, acessórios exagerados e muito dourado. E não faltou os vestidos esvoaçantes e a logomonia. Pode ser até cafona mas é engraçado e ousado, e o mais importante: VENDE! E sai a case de celular de batata frita do McDonald’s e entra o espelhinho da Barbie, pink com cabo para segurar. Já virou hit!

E esse é só o começo da semana de moda de Milão…

Arrivederci, Beatriz Arvatti.

Compartilhe.

Sobre o Autor

Não me lembro quando foi que o universo da Moda me conquistou, as vezes eu acho que eu já nasci amando tudo isso. Hoje sou estudante de moda, mas não me peçam para desenhar ou costurar, meu negócio é escrever! Filmes antigos, anéis, Audrey Hepburn, botas, 90’s, sinceridade, bolo quente, livros, batom e assaltar o guarda-roupa da vó.

Leave A Reply