As melhores performances do VMA 2013

0

Muitos reclamaram a noite toda de que esperavam mais da premiação. Esperavam o que? Que fosse na Lua? Achei sim a premiação muito digna, com tudo o que o povo gosta, que é bafos, indiretas, boas performances e premiações justas, não todas. Sem dúvidas, resquícios e playback, Justin Timberlake foi a grande performance da noite. Por mais que não tenha sido o grande no nas premiações, ele ofuscou qualquer outra premiação, incluindo Lady Gaga com Applause e Katy Perry com Roar. Foram 15 minutos de pura adrenalina e pelos arrepiados, cantando de Sexy Back até Mirrors.

Lady Gaga – Applause

 

Lady Gaga começou bizarramente, mas depois entrou no tranco relembrando seus álbuns antecessores. No meio da performance, colocou figurino de The Fame e Born This Way, após veio de sereia louca, que é o figurino “carro-chefe” de Artpop. Essa deu tudo de si na performance, tava louca!

Justin Timberlake – A melhor performance

Pois é, se arrepiou como eu e quem viu ontem? Ele começou a performance com Sexy Back, que foi uma das músicas que mais dancei na minha infância e será que fui ao delírio relembrando os velhos tempos? Como se não bastasse relembrar esse e outros single, apareceu seu antigo grupo N SYNC e aí sim, misturou tudo que é sentimento. Finalizou com seus singles mais atuais. Enfim, o Brooklyn cantou loucamente  e aplaudiu muito merecidamente Justin Timberlake.

Bruno Mars – Gorilla

 

Adoro Bruno Mars, mas ele se apresentou após a performance incrível do JT e aí como ele teria chance de superar? Quase nula. Mas ele mandou muito na primeira performance do seu novo single, Gorilla. Me lembrou X Factor.

Katy perry – Roar

 

Antes de JT, Katy Perry já estava aflita, pois a apresentação era para ser na ponte de Brooklyn, mas a prefeitura não deu autorização para ela, então ela performou em baixo da ponte, literalmente. Aí surge JT e ela deve ter ido aos prantos, brincadeiras à parte, gostei da performance dela. Bem diferente!

 

Miley Cyrus – We Can’t Stop com part. de Robin Thicke, Blurred Lines

E a Miley, meu Brasil? Ela estava completamente louca! Se eu não conhecesse ela, nunca diria que ela era a Hannah Montana. Nada de safadeza oculta, safadeza explícita mesmo. Cheio de ursos, mãos bobas e roçamento no Robin Thicke, foi a segunda performance que eu mais gostei no VMA desse ano.

Compartilhe.

Sobre o Autor

CEO do Explosive Box e Publicitário, louco por qualquer tipo de arte que me encante. Também sou editor-chefe das colunas de Moda e Música.

Leave A Reply