Jovens Brasileiros fazendo o bem!

0
Hey you! Estava eu fuçando meu Facebook até que eu vi as fotos de uma amiga minha que estava rumo ao Haiti. Mal esperava que ela estava indo para fazer o bem, com apenas 16 anos. O nome dela é Ana Luiza Scripilliti, mais conhecida como Luli (inclusive, ela é prima da nossa colunista de Música, a Marina Scripilliti) e ela mora em Alphaville, em São Paulo. Fiquei tão feliz e orgulhoso de ver ela naquela missão, levando saúde, paz e um sorriso no rosto para compartilhar com os haitianos. Logo pensei, isso dá um post incrível para o blog e prontamente fui falar com ela. Veja só o que ela tem para contar para nós sobre o Haiti e se inspire em fazer o bem, seja aqui ou no exterior.
258
Você tão jovem mas desde já querendo fazer o bem. Como surgiu a oportunidade de ir par ao Haiti e qual o motivo te levou a ir pra lá?
Depois do terremoto de 2010 meus tios criaram o People for Haiti, e eu sempre quis participar de ações que envolvessem cuidados médicos porque me interesso muito. Finalmente pude ir agora em janeiro e não pensei duas vezes!
Qual foi a sua primeira impressão assim que desembarcou do avião?
Deu um friozinho na barriga por não saber o que ia acontecer daquele momento pra frente. Não sabia o que ia ver, sentir e fazer.
Ao ter contato com as primeiras pessoas, o que sentiu? Foi bem vinda?
O povo haitiano é muito caloroso, fui muito bem recebida. Eles são super educados e gentis.
Chegando lá, conhecendo o lugar, qual foi sua missão?
Chegamos no orfanato (onde dormimos) e todos do grupo ajudaram a desfazer as malas, arrumar a clínica, os remédios e as doações.
O Haiti já conseguiu se recuperar do grande terremoto de 2010? As cidades já estão sendo reconstruídas?
Infelizmente não. Pelo fato de o pais ter sido atingido por outro terremoto ano passado, as coisas ainda estão muito ruins.
259

Escutou muitas histórias? Conta aí qual mais te comoveu?
Nem tantas, porque é uma correria! Não é bem uma história, mas um dos médicos do nosso time disse que quando um país pobre sofre um desastre natural, em cerca de 48 horas 10% das crianças e adolescentes são sequestrados e vendidos para prostituição ou trabalho infantil.

E como é a vida deles? Qual a rotina dos adultos? Tem trabalho em um país tão pobre?
Tem trabalho, mas a população é muito mal remunerada. Sobre a rotina não sei muito porque não tive contato direto.

Essa ONG People for Haiti foi uma iniciativa dos seus tios, certo? Como funciona? Com que tipo de pessoas a ONG conta?
Sim! Meus tios e alguns amigos dirigem a ONG, arrecadam dinheiro e doações. Contam com todo o tipo de ajuda, desde médicos, nutricionistas até advogados e estudantes. Quem quiser contribuir é sempre bem vindo!

Para quem quiser ajudar, como faz?
Existem várias formas de ajudar, todas estão no www.peopleforhaiti.com e na página do Facebook.
Qual a mensagem você deixa para quem tem vontade de ir ajudar? Sente como dever cumprido?
Encontrei uma frase de Sam Levenson que diz exatamente o que eu sinto: “For Attractive lips, speak words of kindness. For lovely eyes, seek out the good in people. For a slim figure, share your food with the hungry. For beautiful hair, let a child run their fingers through it once a day. For poise, walk with the knowledge that you never walk alone. People, more than things, have to be restored, renewed, revived, reclaimed, and redeemed. Remember, if you ever need a helping hand, you will find one at the end of each of your arms. As you grow older, you will discover that you have two hands, one for helping yourself and the other for helping others.”. Tem muita gente por ai precisando de ajuda, não só no Haiti, mas no mundo todo. Pode parecer que um pequeno ato não significa nada, mas se todos fizemos um pouco, vai fazer uma grande diferença! Sobre o dever cumprido, não sinto que esteja cumprido. Ainda tenho muito o que fazer pelos outros, e depois dessa experiência maravilhosa, não pretendo parar tão cedo.
260
Quem quiser ajudar, visite o site deles e saiba como. Vamos ajudar a nossa raça à sobreviver.
Eu e todos da equipe ficamos muito orgulhosos da atitude da Luli e esperamos comover e sensibilizar vocês, assim como nós ficamos com o trabalho desse time de pessoas do bem. Obrigado Lu!
Compartilhe.

Sobre o Autor

CEO do Explosive Box e Publicitário, louco por qualquer tipo de arte que me encante. Também sou editor-chefe das colunas de Moda e Música.

Leave A Reply